quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Reflexoterapia

Poderá constituir uma novidade para muita gente, no entanto, a reflexoterapia não tem nada de novo. Acredita-se que esta terapia tenha nascido na China há mais de cinco mil anos, sendo introduzida no Ocidente por um médico alemão.
O que é a reflexoterapia?

A reflexoterapia ou massagem das zonas reflexas é uma técnica de manipulação de origem oriental praticada a nível das terminações nervosas das mãos e dos pés, que induz o relaxamento, favorece os processos de cura, reforça as defesas imunitárias do organismo e melhora a irrigação sanguínea das chamadas “zons reflexas” e dos órgãos correspondentes.



A reflexoterapia efectivamente subdivide o corpo no sentido cefalo-caudal em 10 zonas, denominadas, precisamente, zonas reflexas ou canais de energia, que têm localizações correspondentes nas mãos e nos pés, cada uma destas zonas projecta-se assim numa parte do pé ou da mão.

Como actua a reflexoterapia?
Não se conhece ainda claramente como actua esta terapia, nem que tipo de energia liberta. No entanto, é demonstrado que pode dar resultados úteis no tratamento de algumas perturbações psicológicas ou psicossomáticas localizadas nas partes do corpo que correspondem às zonas reflexas (cefaleias, obstipação, nevralgias, colites, gastrites, etc.).
Como tratamento complementar, a reflexoterapia previne doenças "modernas", como o stress, e atenua outras, como a depressão e a ansiedade. 
Apesar dos efeitos demonstrados, este tipo de tratamento não dispensa a terapêutica das causas das doenças.

Como se efectua a reflexoterapia?
O sucesso desta massagem depende muito da preparação prévia do indivíduo, que deve estar absolutamente descontraído.
Em primeiro lugar devem observar-se as suas mãos e os seus pés, dado que edemas, micoses, isquémias e anomalias de outro tipo podem ser o sinal de um problema nas zonas correspondentes do organismo.
A massagem tem uma duração de cerca de vinte minutos, e as zonas reflexas são massajadas mais ou menos energicamente conforme o efeito que se quer obter. Existem vários tipos de massagens, conforme a utilização do polegar, dos dedos, a pressão exercida ou a realização de movimentos circulares. Geralmente a massagem lenta distende, a massagem rápida estimula.
O massagista deve ter experiência de forma a manipular ao ritmo adequado.
O processo de tratamento, por exemplo, de uma depressão é simples: a massagem em partes específicas do pé ou da mão disperta a libertação de substâncias que são verdadeiros analgésicos naturais. Estimulado, o organismo produz então cortisona, uma hormona anti-inflamatória e antialérgica. E, como a mente e o corpo são indissociáveis, cada vez que se actua a nível físico, procura-se também um bem estar mental.
A massagem das zonas reflexas provoca uma sensação de calor, se assim não for, deve ser interrompida imediatamente; o mesmo se deve fazer se aparecerem dores.
A zona afectada deve então ser deixada em repouso durante vários dias. Esta terapia é completamente contra-indicada em mulheres grávidas ou em doentes com perturbações cardíacas.
Movimentos básicos da reflexoterapia
Quem pode efectuar a reflexoterapia?
Apenas os fisioterapeutas especializados nesta terapia são capazes de praticar a massagem nas zonas reflexas. Assim deve ser evitada a prática desta terapia por pessoas que não possuem formação necessária para esta prática.
Benefícios
- Reduz os efeitos do stress;
- Melhora a circulação sanguínea;
- "Limpa" o nosso corpo;
- Ajuda a equilibrar o organismo humano;
- Revitaliza a energia;
- Ajuda o corpo a recuperar do desgaste muscular;
- Ameniza os sinais de cansaço; 
- Mantêm a pele mais saudável; 
- Reduz rugas de expressão, olheiras, queda de cabelo, celulite;
- Ajuda a perder peso... 
 Atenção! 
Os sapatos demasiado apertados podem comprimir as zonas reflexas e provocar dores nos órgãos correspondentes.

1 comentário:

  1. deve ser ótimo !

    http://naiamelo.blogspot.com.br/ (Ciranda da Bailarina)

    ResponderEliminar